quinta-feira, 17 de junho de 2010

Biblioteca Virtual do Sesi, ou Essa Lan House Grátis.

Eu me sinto incomodado com minhas próprias observações.
A pouco, em minha cidade, Limoeiro (Pernambuco), foi levantada uma biblioteca virtual. Uma parceria do Sesi com alguém mais, não sei. Tinha muito político tipo abutre na carniça.
Como sou educador, deixe-me dizer, sou educador, venho tentando passar meu recado. É aí onde entra o desconforto! Eu sabia, desde o dia que me disseram sobre a criação da biblioteca citada acima, que ele seria apenas um ponto de acesso a sites de relacionamento e outras coisas nocivas. Com certeza, fui execrado! Como pode um educador não acreditar nas ações em prol da aquisição do saber? Eu disse e está provado! Coitados dos funcionários da referida biblioteca! Já começaram os desabafos: "Não temos como parar isso", "Não tem como evitar" é o que dizem no tocante aos alunos que para lá se dirigem. Hehehehehe... Perdão.
Um dia desses uma das atendentes precisou reclamar com um aluno que estava vendo vídeo pornô no computador que fica logo na entrada. Nem se deu ao trabalho de procurar um lugar menos exposto. Isso é apenas um dos casos!
Poucos livros! Para que livros numa biblioteca virtual? Quem vai ali não vai pesquisar nada significativo. Por favor, não venham me encher a paciência com as exceções. Sei como é. Vivo dentro de escolas. Sou professor!
Que tal trocarmos as coisas? Perfect World no lugar de Matemática. Fifa 2010 no lugar de Português. Depois, colocamos tudo no papel como um projeto fraudulento, desses que as escolas estão cheias, e posamos para as fotos.
Só espero, aliás, não espero, não vejo como, nem de onde possa surgir alguém que possa devolver aos professores o direito de dizer que este não sabe e este sabe. Que pecado cometi agora! Estou envergonhado! É melhor que me volte para minha insignificância e deixe a alegria acontecer. Todos podem ser felizes! Eu é que quero atrapalhar com minha matemática.